Palmeiras e Flamengo disputam sua 3ª ‘final’ em SP

Por Alberto Nogueira

Palmeiras e Flamengo fazem nesta quarta-feira (14) às 21h45, no Allianz Parque, em São Paulo, a chamada “final antecipada” do Campeonato Brasileiro 2016. O alviverde é o líder da competição com 47 pontos, seguido de perto pelo rubro-negro carioca, que tem 46. Ambos têm 14 vitórias, mas no saldo de gols os paulistas estão em vantagem: 19 contra 8 dos flamenguistas.

Desde a primeira edição do Campeonato Brasileiro, em 1971, Palmeiras e Flamengo já se enfrentaram 54 vezes. E, neste retrospecto, o time alviverde leva vantagem, com 21 vitórias e 73 gols marcados contra 16 triunfos dos rubro-negros, que balançaram as redes 69 vezes. As duas equipes empataram em 17 oportunidades*.

Os dois times realizaram confrontos memoráveis ao longo da história do Brasileirão, mas nunca protagonizaram um duelo na final do torneio. Na lembrança dos grandes jogos destacam-se a vitória palmeirense nas penalidades, em 1988, em pleno Maracanã, e o rebaixamento do Palmeiras em 2012, em Volta Redonda (RJ).

Em 1988, brilhou a estrela do ex-centroavante Gaúcho (1964-2016), que substituiu o goleiro Zetti -machucado após dividida com Bebeto- e defendeu dois pênaltis (5 a 4). Naquele ano, os jogos do campeonato que terminassem empatados no tempo normal -como este (1 a 1)- eram decididos nos pênaltis.

Há quase quatro anos, o destaque foi Vagner Love. Formado no Palmeiras, o atacante marcou para o Flamengo aos 44 min do segundo tempo (1 a 1) e rebaixou seu ex-clube para a Série B.

COPA DO BRASIL E MERCOSUL

Apesar de nunca terem feito uma final de Brasileiro, Palmeiras e Flamengo foram protagonistas  de quatro duelos de tirar o fôlego de seus torcedores em 1999, quando se enfrentaram nas quartas de final da Copa do Brasil e na finalíssima da Copa Mercosul.

No torneio nacional, após perder a primeira partida no Maracanã por 2 a 1 (gols de Caio e Romário para o Flamengo e Paulo Nunes para o Palmeiras), o alviverde, que se desdobrava entre Libertadores e Campeonato Paulista, apostava no jogo em casa para reverter o resultado.

Logo no primeiro minuto, porém, o Verdão levou um banho de água fria com o gol do meia flamenguista Rodrigo Mendes. O Palmeiras só foi empatar o jogo aos 12 min da etapa final, com o atacante Oséas. No entanto a alegria alviverde durou pouco, pois Rodrigo Mendes fez mais um, desta vez um golaço de falta. A reação alviverde se deu logo após a saída de bola, quando o lateral esquerdo Júnior empatou. Foram três gols em quatro minutos.

Os torcedores dos dois times viveram fortes emoções do primeiro ao último minuto de jogo, e o principal responsável por isso veio do banco de reservas: o veloz atacante Euller, conhecido como o “Filho do Vento”. Ele substituiu o lateral paraguaio Arce, mas sua arma não foi a velocidade, e sim a cabeça, literalmente.

O jogo chegava aos minutos finais, e a classificação do Flamengo parecia certa, pois o Palmeiras precisava fazer dois gols e não levar mais nenhum para se garantir na  semifinal da Copa do Brasil. Mas dois escanteios cobrados pelo palmeirense Júnior causaram enorme confusão na área flamenguista e terminaram na cabeça do baixinho Euller, um aos 41min e o outro aos 44min. Uma virada histórica (4 a 2).

palmeiras-x-flamengo-pombo (1)

O troco flamenguista veio no final do mesmo ano, com um título na casa do rival paulista. No primeiro jogo, no Maracanã, um disputado 4 a 3. Novamente, um jogador saído do banco foi o herói da partida. O centroavante Caio Ribeiro –hoje comentarista da Globo– empatou a partida em dois momentos em que o Flamengo encontrava-se em desvantagem. No final, Reinaldo deu a vitória aos cariocas.

Na volta, os flamenguistas queriam, além de dar o troco pela desclassificação na Copa do Brasil, obter seu primeiro título internacional desde 1981 –o último havia sido o Mundial Interclubes daquele ano.

O Palmeiras marcou aos 20 min, em um pênalti convertido por Arce. Depois, desperdiçou várias chances de ampliar o placar com os atacantes Euller e Paulo Nunes. No segundo tempo, Caio, como no jogo anterior, recolocou o Flamengo na disputa. E, aos 11 min, Rodrigo Mendes virou o jogo, com chute de fora da área. Logo na sequência, Arce, de falta, deixou tudo igual de novo, e, aos 22 min, Paulo Nunes colocou o Palmeiras na frente. O jogo ganhou tons dramáticos, como aconteceu na Copa do Brasil.

Com a vantagem, o técnico palmeirense Luiz Felipe Scolari recuou sua equipe. Sacou o atacante Paulo Nunes e colocou o volante Rogério. Quando estava pronto para substituir o centroavante Asprilla pelo marcador Galeano, veio o castigo. Aos 38 min, o meia-atacante Lê recebeu na entrada da área e chutou no contrapé do goleiro Marcos: 3 a 3. Flamengo, campeão!

 

palmeiras-x-flamengo-pombo2

*Futpédia