Em 1988, Doria entrevistou Trump para a Folha

Por EDGAR SILVA

“‘Falem mal, mas falem de mim’. Esta é uma frase que está na cartilha de Donald Trump, o mais jovem e audacioso empresário da era Reagan.”

Assim começava a entrevista de João Doria Jr. –atual prefeito de São Paulo– com o presidente eleito dos Estados Unidos, publicada em 10 de dezembro de 1988 na Folha.

Dois empresários longe dos palanques, mas perto dos holofotes, assim eram Doria e Trump naquele ano.

Em uma das perguntas João Doria questiona “Em seu livro, o sr. recomenda propaganda. Por que acredita tanto em propaganda?”

O hoje homem mais poderoso do planeta foi enfático. “Eu não recomendo publicidade propriamente dita, que é paga, mas acredito em promoção. Acho que uma história pequena, bem promovida, é mais efetiva do que uma página inteira de jornal”, respondeu.

Muito antes de se tornar mandatário dos EUA, Trump já exibia a personalidade que se tornou marca registrada antes e depois das eleições.

“Eu sei que muitas pessoas me acham controvertido, mas me considero apenas uma pessoa que gosta de não deixar que os outros tirem vantagens de mim”, afirmou Trump.

Confira a entrevista na íntegra no Acervo Folha.

COLABOROU JAIR DOS SANTOS CORTECERTU