Há 50 Anos: Estudantes da Medicina da USP param contra aluno ‘excedente’

Por Banco de Dados

Os estudantes da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) decidiram nesta quinta-feira (13) entrar em greve por tempo indeterminado.

Após quatro horas de reunião, os alunos optaram pela paralisação, em protesto contra a matrícula do estudante Vanderlei Baena dos Santos (foto no alto), por meio de liminar, e devido ao que chamaram de “manobra do governo”, que faz uso político dos excedentes (alunos que passaram no vestibular, mas ficaram sem vaga).

Para os estudantes, o recurso para a matrícula de Vanderlei foi “injusto”, já que ele não era excedente, por já ter se matriculado em outra faculdade (veterinária).