Há 50 anos: Veja o que foi notícia na Folha nos dias 28, 29 e 30 de abril de 1967

Por Banco de Dados

Costa e Silva limita aumento de aluguel ao teto do salário mínimo

O presidente Arthur da Costa e Silva aprovou nesta quinta (27) decreto que limita o reajuste dos alugueis, que a partir da nova medida deverá ser proporcional ao maior salário mínimo praticado no país.

Líderes da oposição argumentam que, por se tratar de decreto-lei, a medida fere a “segurança nacional”, o que, na opinião dos opositores, é classificada como invasão de atribuição do Legislativo.

Os deputados Don Vieira e Mata Machado, embora contrários ao decreto do presidente, reconheceram a importância da decisão no que diz respeito à defesa das classes menos favorecidas.

 

*

 

 

Procuradoria-Geral da República denuncia Adhemar por peculato

O ex-governador de São Paulo, Adhemar de Barros, é o sétimo dos 15 denunciados pela Procuradoria-Geral da República por peculato e outros crimes prescritos na lei federal 3.502, de 21 de dezembro de 1958.

Uma das denúncias encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal trata da compra irregular de um helicóptero pelo Ministério da Saúde em 1958. Sem ser inventariado pelo ministério, o veículo foi posteriormente usado em campanhas políticas do Partido Social Progressista, presidido pelo ex-governador.

A procuradoria ainda não solicitou a prisão preventiva dos denunciados.

 

*

 

 

Deputado desmente que haja complô para derrubar presidente

O líder do governo na Câmara, o deputado Ernani Sátiro, desmentiu neste sábado (29) um possível conluio contra o presidente Arthur da Costa e Silva.

“O presidente Costa e Silva está seguro, forte e prestigiado e não há nenhum movimento civil ou militar contra ele”, afirmou Sátiro.

Sem apresentar nomes, o deputado fez claras referências às declarações do deputado Mário Piva e do almirante Silvio Heck, que dias atrás tornaram pública a existência de uma conspiração para a retirada do presidente.

Sátiro também desmentiu os rumores de sua renúncia da Câmara dos Deputados.