Há 100 anos, Corinthians e Palmeiras disputavam pela primeira vez o maior clássico paulista

Por Alberto Nogueira

“É o Bin Laden invadindo as Torres Gêmeas”, diz o ex-meia do Corinthians Marcelinho Carioca. “Esse é o jogo mais importante, com certeza é o nosso maior rival”, afirma Evair, ex-atacante do Palmeiras.

É difícil descrever um clássico com a dimensão de Corinthians x Palmeiras. Ainda mais porque são 100 anos, completados neste sábado (6), de jogos memoráveis, de uma rivalidade que só aumentou ao longo do tempo e que é considerada a maior do futebol paulista, de acordo com pesquisa Datafolha feita neste ano com moradores da cidade de São Paulo.

Apesar de o Corinthians ter sido fundado em 1910, e o Palmeiras, então Palestra Itália, em 1914, as duas equipes vieram a se enfrentar somente em 1917. Mas há uma explicação para isso.

O futebol paulista vivia um momento de cisão. Existiam dois campeonatos estaduais. Um organizado pela LPF (Liga Paulista de Futebol), da qual o clube alvinegro fazia parte, e outro pela Apea (Associação Paulista de Esportes Atléticos), que contava a presença dos palestrinos.

Dois fatores apimentaram o primeiro confronto. Um era a presença de Bianco Spartaco Gambini, um habilidoso zagueiro que deixou o já bicampeão paulista Corinthians (1914 e 1916) para jogar no Palestra Itália, que, em sua segunda participação no campeonato, buscava o título inédito. O outro era a expectativa criada pela imprensa e pelos torcedores de ambos os times, já que os dois elencos eram apontados como os mais fortes, ao lado do então tetracampeão, o Club Athletico Paulistano (1905, 1908 e 1913 e 1916).

O jogo foi realizado no Parque Antárctica*, numa tarde de domingo, dia 6 de maio.

Depois de um primeiro tempo muito disputado, no qual prevaleu o 0 a 0, o time alviverde voltou melhor para a segunda etapa. O destaque da partida foi o ponta direita Caetano Izzo, autor de três gols. Placar final: Palestra Itália 3 x 0 Corinthians.

Naquele ano de 1917, o Paulistano consolidou sua posição de time a ser batido após conquistar novamente o título. Palestra Itália e Corinthians ficaram com o segundo e terceiro lugar, respectivamente.

No entanto, na década seguinte, o clube da elite paulistana viu seus dois rivais mais novos se fortaleceram e perdeu sua hegemonia.

A contar daquela tarde de domingo no Parque Antárctica, um dos 16 estádios que já receberam o duelo, os arquirrivais se enfrentaram 353 vezes, de acordo com levantamento realizado pelo Banco de Dados Folha, com 125 vitórias do Palmeiras, 121 triunfos do Corinthians e 107 empates.

 

Neste ano do centenário do dérbi, as duas equipes se enfrentaram uma vez, em partida válida pela primeira fase do Campeonato Paulista, em 22 de fevereiro. No Itaquerão, o Corinthians saiu vencedor, com gol do atacante Jô: 1 a 0. Os próximos encontros serão pela 13ª (12.jul.2017) e 32ª (5.mai.2017) rodadas do Campeonato Brasileiro.

Mas, enquanto a bola não rola novamente entre os arquirrivais paulistas, leia mais sobre os 100 anos do clássico e veja vídeo com ex-jogadores e torcedores no especial que a Folha preparou em folha.com/derbi100.

 

*Animação Vapor 324