Há 45 anos, com Garibaldo e Sonia Braga, ‘Vila Sésamo’ se tornou o 1º educativo da TV brasileira

Por Jair dos Santos Cortecertu

Em 12 de outubro de 1972, um enorme pássaro azul chamado Garibaldo invadia as TVs brasileiras e fazia a festa com vários outros bonecos e cerca de 30 crianças num cenário que lembrava um típico bairro operário. Nascia ali a “Vila Sésamo”, primeiro programa educativo do Brasil, fruto da parceria entre o Canal 2 (TV Cultura), a Rede Globo e a Children´s Television Workshop (CTW), responsável pela criação da versão original, “Sesame Street”, nos EUA, lançada em 1969.

A aplicação do método de planejamento educacional da CTW –de origem americana e adaptado por uma TV educativa– foi uma das condições para a aprovação do programa Vila Sésamo, colocando o Brasil entre os primeiros países de língua não-inglesa a contar as histórias de Garibaldo e sua turma. “Foi José Bonifácio (Boni) que lutou por Vila Sésamo e ele mesmo quem assinou todos os contratos com a Children´s Television Workshop”, disse na época o jornalista Caio Mario Britto.

O pássaro Garibaldo. (Foto: Divulgação/TV Cultura)

No dia da estreia, na TV Cultura, reportagem da Folha mostrou que o desenvolvimento intelectual e cultural da criança pré-escolar era o principal objetivo do programa “Vila Sésamo”. Com Garibaldo, que, como uma criança, demorava para assimilar certas coisas e contava com a paciência de seus companheiros, a turma da Vila Sésamo ensinava o reconhecimento dos números e das letras do alfabeto, a habilidade linguística básica, conceitos lógicos, noção de espaço e tempo e início de percepção de emoções básicas.

Garibaldo, que era o ator Laerte Morrone, contracenava com seu amigo, o boneco Gugu (Roberto Orosco), personagem que dificilmente concordava com os outros habitantes da vila, e os atores Armando Bogus, Manoel Inocêncio, Flávio Galvão, Sonia Braga e Aracy Balabanian, artistas contratados pela Rede Globo, responsável por 70% dos custos do programa infantil. O canal 2 ficou com os outros 30%.

A primeira versão de “Vila Sésamo” foi veiculada entre outubro de 1972 e março de 1977, com cerca de 150 episódios de 55 minutos, sem intervalos comerciais. O programa infantil teve audiências médias de 15 a 20 pontos.


Em 2007, quando o programa educativo já tinha conquistado 109 prêmios Emmy, a TV Cultura apresentou uma nova versão brasileira para “Vila Sésamo”, com quadros curtos que valorizavam a criança pré-escolar, as brincadeiras e a diversidade.

No dia 6 de março de 2017, após passar por uma série de dificuldades, foi lançada a série “Sésamo”, uma coprodução da TV Brasil e a TV Cultura, baseada na vila do final dos anos 1960, que ainda é exibida nos EUA e tem mais de 30 coproduções espalhadas pelo mundo. Adaptada aos dias de hoje, a série tem seu conteúdo disponibilizado no YouTube, possui site com jogos e página no Facebook.

X

 

[+] Conheça o site do Banco de Dados
http://www1.folha.uol.com.br/banco-de-dados/

[+] Siga-nos no Twitter
https://twitter.com/BD_Folha

[+] Curta a página Saiu no NP
https://www.facebook.com/Saiu-no-NP-168161556714765/

[+] Curta o Acervo Folha no Facebook
https://www.facebook.com/acervofolha/