Há 35 anos, Michael Jackson lançou ‘Thriller’ e revolucionou os videoclipes e a indústria da música

Por Jair dos Santos Cortecertu

No dia 30 de novembro de 1982, Michael Jackson lançou “Thriller”, sexto trabalho do artista que entrou para a história como o disco mais vendido de todos os tempos.

Lançado nos EUA na esteira do sucesso do disco “Off the Wall” (1979), “Thriller”, que além da faixa título tem hits como “Beat It”, “Billie Jean” e “Human Nature”, alcançou em fevereiro de 2017 um novo recorde ao atingir a marca de 33 milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos e mais de 105 milhões em todo o mundo desde seu lançamento. Ao Brasil “Thriller” chegou no início de dezembro de 1982.

Trazendo parcerias com Paul McCartney (“The Girl Is Mine”) e  Eddie Van Halen (“Beat It”), produção do lendário Quincy Jones e três videoclipes bem produzidos, “Thriller” revolucionou a indústria do entretenimento, influenciou a moda e rompeu barreiras raciais nos EUA.

Graças ao produtor Quincy Jones, a combinação entre o mundo eletrônico dos sintetizadores e as gravações analógicas garantiu a mistura de gêneros como soul, R&B, funk e rock que marcaram a música pop da época, mesmo com a desconfiança inicial da crítica.

“Quando Michael Jackson lançou ‘Thriller’, a expectativa nos meios musicais era enorme. Uns achavam que seria mais uma sucessão de insípidas pop songs desfiladas com vocais esganiçados e irritantes –embora os arranjos fossem competentes. Outros acreditavam em uma nova alquimia sonora capaz de revolucionar os caminhos da música negra nos anos 80. Prevaleceu o segundo ponto de vista”, afirma o jornalista Pepe Escobar em reportagem da Folha que registra a venda de mais de 5 milhões de discos de Michael Jackson em 1983, nos EUA.

Sete das nove faixas de “Thriller” –álbum que conquistou oito Grammys– fizeram parte do top 10 americano.

A REVOLUÇÃO DO VIDEOCLIPE

Fundado em 1981, o canal MTV exibia videoclipes de rock com artistas brancos na maior parte de sua programação. A emissora chegou a ser acusada de racismo pelo cantor Rick James, que teve seu vídeo, “Super Freak”, rejeitado. Quando a gravadora CBS apresentou o clipe da música “Billie Jean” –que mostra Jackson dançando de paletó e fazendo movimentos que ficaram para história–, recebeu a notícia de que o trabalho não seria exibido por não representar a audiência do canal.  Em resposta, a gravadora ameaçou retirar todos os clipes de seus artistas da emissora.

Em 1983,  os videoclipes “Billie Jean” e “Beat It” foram executados pela emissora, tornando Michael  Jackson um dos artistas mais populares do canal, fato que aumentou a audiência da MTV.

No final do mesmo ano, Jackson, inspirado pelo filme “Um lobisomem americano em Londres”, convocou o diretor John Landis para fazer o clipe da música “Thriller”, no estilo curta-metragem de horror, com muita dança, zumbis e ao custo de meio milhão de dólares.

O sucesso de “Thriller” transformou a MTV numa potência entre os jovens de diferentes classes e forçou a emissora a abrir espaço para artistas negros em sua programação. “Absolutamente, Michael Jackson é o homem que salvou a MTV”, afirmou o jornalista Rob Tannenbaum, um dos autores do livro “I Want My MTV: The Uncensored Story of the Music Video Revolution”, em entrevista ao “USA TODAY”.

Com grande produção e elenco, o clipe –que também ganhou um documentário chamado “Making Michael Jackson’s – Thriller”– quebrou barreiras e movimentou a economia do entretenimento.

“Um mês após o lançamento desse videoclipe no canal musical, muitas reportagens começaram a reforçar o papel que o videotape de ‘Thriller’ estava começando a representar para todo o mercado do vídeo doméstico. Em 1984, a revista “Variety” afirmou que o videoteipe de “Thriller” foi a causa do aumento de 20% dos revendedores que disponibilizaram videocassetes para venda”, afirma Ariane Diniz Holzbach, autora do livro “A Invenção do Videoclipe – A História Por Trás da Consolidação de Um Gênero Audiovisual”.

Os trabalhos e as histórias ao redor do álbum marcaram uma enorme mudança na música pop e na carreira de Michael Jackson.

O artista, que morreu em 2009, tentou repetir o sucesso de seu sexto álbum durante toda sua trajetória musical. “Thriller” continua sendo referência no cenário musical, seja em samples, homenagens, covers e coreografias que são imitadas por diferentes artistas.

Em 2008, foi lançada a edição do 25° aniversário do disco “Thiller”, com mais sete faixas, entre elas, seis remixes assinados por Kanye West, Akon, Fergie e Will.i.am e uma faixa inédita.

Recentemente, a canção de Michael Jackson- composta pelo britânico Rod Temperton– embalou o trailer da segunda temporada da popular série da Netflix, “Strange Things”, que se passa em 1984.