Arquivo - Categoria: Mulher

H√° 75 anos, nascia Aretha Franklin, rainha do soul

Aretha Franklin, que completa 75 anos neste s√°bado (25), nasceu em Memphis, no Estado do Tennessee, em 1942. Filha¬†do pregador¬†Clarence LaVaughn e da cantora gospel Barbara Siggers, Aretha foi criada em Detroit, no Michigan, para onde se mudou ainda na inf√Ęncia com a fam√≠lia. Seu pai¬†foi um dos organizadores da Marcha da Liberdade em favor(…)

Há 50 anos, mexicana dava à luz óctuplos, mas perdia todos 14 horas depois

A mexicana Maria Teresa Lopez Sepulveda, 21, deu √† luz nesta sexta-feira (10), na Cidade do M√©xico, oito g√™meos (quatro meninos e quatro meninas). Ap√≥s o nascimento, os √≥ctuplos ficaram em incubadoras e foram submetidos a tratamento respirat√≥rio e a alimenta√ß√£o num conta-gotas. Num prazo de 14 horas, entretanto, todos os beb√™s, que pesavam cada(…)

OUTROS DIAS DA MULHER: Paraplégica, Maria da Penha persistiu até agressor ser preso e inspirou lei

Neste 8 de mar√ßo, Dia Internacional da Mulher, √© imposs√≠vel n√£o lembrar da hist√≥ria da cearense Maria da Penha, m√£e de tr√™s filhas, que levou um tiro nas costas enquanto dormia, em maio de 1983. O disparo, efetuado por seu ent√£o marido, Marco Antonio Heredia Viveros, colocou-a em uma cadeira de rodas. Parapl√©gica, v√≠tima de(…)

OUTROS DIAS DA MULHER: Ruth de Souza foi a primeira atriz negra a atuar no Municipal do Rio

“Riam de mim quando eu dizia que queria ser atriz.” Estas foram as palavras usadas por Ruth de Souza, a primeira atriz negra a encenar no Theatro Municipal do Rio, ao contar sua hist√≥ria de enfrentamento ao racismo durante a inf√Ęncia, na s√©rie “Damas da TV”, exibida pelo canal pago Globonews, em 2014. No programa,¬†a(…)

OUTROS DIAS DA MULHER: Governo Dilma jogou luz sobre aborto, mas legislação continua a de 1940

O ano de 2010 apresentou mais uma barreira¬†superada pelas mulheres, quando o Brasil elegeu Dilma Rousseff, primeira mulher na Presid√™ncia na hist√≥ria do pa√≠s. Mas, apesar de muitas lutas e vit√≥rias femininas, o aborto ‚Äďregido pelo C√≥digo Penal de 1940‚Äď foi tema de intensos debates durante os mandatos da petista e continua sendo uma das(…)

OUTROS DIAS DA MULHER: Primeira presa política do Brasil, Pagu lutou contra opressão

“Uma escritora de vanguarda, advers√°ria de todas as formas de cerceamento da liberdade e uma escritora de aventura, a cujas palavras a experi√™ncia pol√≠tica, vivida intensa e radicalmente, confere uma autoridade moral indiscut√≠vel.” Com essas palavras, em 16 de maio de 1982, o poeta Augusto de Campos explicou, em entrevista a M√°rio S√©rgio Conti, no(…)

OUTROS DIAS DA MULHER: Bertha Lutz foi pioneira na organização da luta feminista

Quando o assunto √© feminismo e a luta pelos direitos da mulher, √© imposs√≠vel n√£o falar de Bertha Maria J√ļlia Lutz (1894-1976), bi√≥loga e jurista brasileira. Bertha nasceu em S√£o Paulo, em 2 de agosto de 1894, era filha do cientista e pioneiro da medicina tropical Adolfo Lutz e da enfermeira inglesa Amy Fowler. Em(…)

OUTROS DIAS DA MULHER: Reivindicação de mães moldou perfil das creches em SP desde os anos 20

Com a inser√ß√£o da mulher no mercado de trabalho nas d√©cadas de 1920 e 1930, as creches foram constru√≠das para serem institui√ß√Ķes auxiliares das fam√≠lias consideradas pobres e desestruturadas, mas ainda n√£o tinham o conceito atual de um espa√ßo para educa√ß√£o com orienta√ß√£o pedag√≥gica e socializa√ß√£o da crian√ßa. Em 1943, no Estado Novo, o artigo(…)

OUTROS CARNAVAIS: Em 2002, Sargentelli, famoso por suas dançarinas, morreu após homenagem em novela

E l√° se v√£o quase 15 anos sem um dos grandes representantes e divulgadores do samba e do Carnaval no mundo. Radialista, jornalista, apresentador de TV e empres√°rio do entretenimento, Oswaldo Sargentelli nasceu em 8 de dezembro de 1924, pr√≥ximo ao bairro bo√™mio da Lapa, no Rio. Era sobrinho de Lamartine Babo (1903-1963), compositor de(…)

H√° 85 anos, mulheres conquistaram direito ao voto

Em 24 de fevereiro de 1932, por meio do C√≥digo Eleitoral Provis√≥rio do governo Get√ļlio Vargas, as mulheres brasileiras conquistaram o direito de votar nas elei√ß√Ķes nacionais. O c√≥digo permitia que somente mulheres casadas, vi√ļvas e solteiras com renda pr√≥pria pudessem votar. Apenas no C√≥digo Eleitoral de 1934, com¬†a press√£o das sufragistas e a queda(…)